segunda-feira, 11 de abril de 2016

Harry Haywood




Marxista Leninista durante toda a sua vida, sempre lutou contra o revisionismo, reformismo, e a conciliação.

Biografia
Membro do Partido Comunista dos Estados Unidos,no comitê central de 1927 a 1938, e no polítiburo de 1931 até 1938. Em 1964, segundo o PCEUA apoiado contra Moscou, por Pequin, Hary ajuda a fundar o movimento comunista pró-Mao.
É muito conhecido como um dos principais teóricos da questão do afro-americano dentro do PCEUA. Concretamente, Hary, desenvolveu a teoria de que os afro-americanos constituem uma nação oprimida na região do cinturão negro do sul, onde eles tinham o direito da livre determinação, incluindo o direito de independência.Harry Haywood levou o trabalho do CP ao movimento nacional afro-americano durante algum tempo, tanto como o Presidente da Comissão Negro da CP e como secretário geral da União da luta por direitos dos negros, onde julgou um papel decisivo na organização da União parceiros para a defesa de scottsboro. Viveu durante 4 anos e meio na União Soviética, onde ajudou o autor nas resoluções de 1928 a 1930 do comitê da questão nacional afro-americano.
Durante a Guerra Civil espanhola serviu com as brigadas internacionais. Quando o PCEUA entra no revisionismo nos finais dos anos 50, Harry Haywood se dirige a revolução chinesa dirigida por Mao Tse Tung, em busca de inspiração e guia. Se converteu num lider do movimento da nova comunista maoista da década de 1960 e 70, primeiro como um dos fundadores do comitê de organização profissional, e logo como lider do partido liga de outubro(Marxista-leninista).
Suas principais obras são: Liberação do Negro(1948), Por uma posição revolucionária sobre a questão negra(1958, e Negro bolchevique: Autobiografia de um americano Afro comunista(1978).
É importante destacar que a analise do construiu as bases para o trabalho teórico marxista leninista não na Nação Afroamericana no cinturão negro, se não também da nação chicana no sudoeste.


Nenhum comentário:

Postar um comentário