quarta-feira, 1 de junho de 2016

As contradições politicas das grandes metrópoles

As grandes metrópoles representam politicamente profundas contradições politicas. Por exemplo:
São Paulo tem o maior número de operários do país, de trabalhadores sindicalizados, movimentos sociais organizados, como os sem teto, estudantil etc. Ou seja, é a vanguarda da organizativa e mobilizadora politica do país para a esquerda.
Ao mesmo tempo, também tem a maior quantidade de grupos de extrema-direita, incluindo todas as suas vertentes, com participação do lumpemproletariado.
Isso porque a principal fatia, a maior, da elite econômica do país está aqui, assim como disse acima, da classe operaria nacional e acrescento também a classe média, o que configura um grande barril de pólvora. Para controlar tal problema é necessário muita repressão por parte do Estado, no caso de SP, mais de 100 mil policiais militares(além da civil e guardas municipais) para controlar e reprimir as reivindicações da população.
Para o próximo período a crise continuará se aprofundando, e as grandes metrópoles serão palcos, em grande escala, dos maiores embates de classe que temos conhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário