quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Cuba: O socialismo e as concessões.


Uma pequena contribuição ao entendimento sobre o recente acontecimento da dita ''privatização'' ocorrida em Cuba do Aeroporto José Marti.

Vamos ao primeiro fato:


1)Não há propriedade privada dessa envergadura em Cuba. O aeroporto segue a mesma regra de outras grandes empresas que recebem capital privado: 51% dos negócios pertencem a Cuba (que ainda mantém todo o controle contábil, inclusive determinando de quanto será o lucro do investidor), além do que o contrato é temporário. Vale destacar que não foi apenas o Aeroporto José Martí que entrou na conversa; para que os franceses fechassem o negócio, ficou acordado que deverão aparelhar e modernizar outros aeroportos menores.

Segundo fato:

2)O fato de dizerem que é privatização não torna uma mentira em verdade. São duas coisas diferentes. Privatização é venda, perda do controle e da propriedade. Em se tratando de um objeto estratégico, como o maior aeroporto do país, perder a sua propriedade significaria um prejuízo enorme para um Estado que edifica o socialismo.
================================================
Bem, diante disso, são necessárias mais duas explicações para que a questão da concessão fique clara, diferenciar entre uma concessão no sistema capitalista por um governo burgues, e uma concessão no sistema planificado por um governo socialista.

1)Concessão de bens públicos sob um sistema capitalista e de um governo burguês é feito sem consulta popular, sem planejamento efetivo sobre os objetivos das concessões e o Estado faz apenas para favorecer a burguesia sem qualquer contrapartida real ao povo. Além de o governo ser ligado diretamente à elite econômica do pais, portanto, serve aos seus interesses, Porque é um Estado Burguês.

2)Concessão de bens públicos de forma parcial para o setor privado sob um sistema socialista e de um governo controlado pelos trabalhadores é feito com consulta popular, com planejamento central, tem objetivos de curto, médio e longo prazo.

E o que comprova que é realmente isso que aconteceu no caso do aeroporto José Marti ? 

Com a palavra o próprio governo cubano''Todas as instalações existentes e aquelas construídas no futuro, em ambos os aeródromos serão de  propriedade cubana. Além disso, o Estado mantém o controle das atividades de alfândega, imigração e segurança aeroportuária''.

Rodríguez assinalou que o transporte e sua infraestrutura constituem elementos estratégicos e priorizados na economía e  sociedade cubana.
Em tal sentido, a Corporação da Aviação Cubana S.A. continuará promovendo outros aeroportos da maior aliança do Grupo de ilhas  deste tipo e outras ações, como as desenvolvidas durante os últimos anos para a ampliação e modernização de suas instalações, concluiu[1].
Deixo aqui abaixo, links para dois bons textos sobre duas questões que se inter-relacionam: A primeira sobre a ''restauração capitalista em cuba ?''. E a segunda sobre essa noticia especifica na midia reacionária em relação a ''privatização'' do aeroporto.

1:Cuba concede ampliación y gestión de Aeropuerto José Martí a reconocidas firmas francesas

2: Texto sobre a "Restauração capitalista em Cuba?"

3:Sobre Cuba, a “privatização do aeroporto” e a transição socialista










Nenhum comentário:

Postar um comentário