terça-feira, 11 de abril de 2017

A esquerda nas eleições francesas: Jean-Luc Mélenchon

Resultado de imagem para Jean-Luc Mélenchon

Nas eleições francesas, além da disputa principal até o momento entre Le Pen vs Macron, surge uma terceira força á esquerda, algumas mídias o colocam como ''extrema-esquerda'', é o Jean-Luc Mélenchon.

Ele tem surgido como opção ao neoliberal e a extrema-direita. O problema é que quando já existe uma polarização colocada na grande mídia e para a população, dificilmente isso é rompido.

Ainda mais porque seu nome apenas surgiu após participar dos debates, ao contrário de Macron apoiado pelos capitalistas e Le Pen que vem fazendo um trabalho de reestruturação da frente nacional há muito tempo.


De qualquer forma achei positiva sua candidatura e com um bom programa para começar a mudar a França,

Alguns pontos do seu programa econômico e geopolitico:

''Seu radical programa eleitoral de taxações e gastos públicos inclui um plano de incentivo de 100 bilhões de euros e as reduções da jornada semanal de trabalho, das atuais 35 para 32 horas, e da idade de aposentadoria, para 60 anos.

O ultraesquerdista francês propõe um aumento do salário mínimo e o reforço da seguridade social, em parte através de impostos progressivos, taxando em 100% todo rendimento acima de 33 mil euros mensais. Ele promete, ainda, abandonar a energia nuclear, responsável por cerca de 75% da eletricidade nacional, assim como re-estatizar o grupo nacional de energia EDF, parcialmente privatizado.

Admirador declarado do ex-dirigente venezuelano Hugo Chávez, na política externa Mélenchon quer retirar a França tanto da União Europeia quanto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

E, ao mesmo tempo em que manifesta apoio à intervenção militar do presidente russo, Vladimir Putin, na Síria e na Ucrânia, o líder do FI compara a chefe de governo alemã, Angela Merkel, ao beligerante homem de Estado prussiano Otto von Bismarck. "Sou o candidato da paz", assegurou, durante o comício marselhês do domingo, enquanto tirava um ramo de oliveira do bolso do casaco''{1}

Nenhum comentário:

Postar um comentário